Debate reúne advogadas de sucesso na FSBA

Publicado em 25 de abril de 2018.

Qual deve ser a contribuição para que a mulher seja reconhecida e mantenha conquistas profissionais? A Faculdade Social da Bahia (FSBA) tomou o primeiro passo no caminho para esse conhecimento. Nesta terça-feira (24) foi realizado na Sala Maria Alice um “Bate-papo Legal”, com uma mesa de debates composta por três advogadas bem sucedidas no ramo em que atuam no Direito. Elas falaram sobre as dificuldades, o preconceito e o assédio sofrido por muitas nesse ambiente e esclareceram, através de exemplos pessoais, como é possível obter sucesso na área.

“Não é uma questão de ser feminista radical, mas sim de direito e posicionamento. Porque precisamos sempre manter a ‘guarda’ alta, nos defender, nos impor, e trabalhar muito mais para que tenhamos o mesmo lugar que o homem?”, questionou a advogada Christianne Rugel. A primeira palestrante foi incisiva em seus depoimentos, mostrando sua própria carreira como modelo. Christianne, que é ativista das causas femininas, relatou os casos de preconceito que sofreu para se tornar hoje um nome forte e imponente na Justiça do Trabalho. Ela ensinou as mulheres presentes como devem se portar e construir seu caminho de sucesso desde a graduação.

“É difícil ser mulher, negra, homossexual, pobre e militante. Eu tinha todos os ingredientes para me entregar ao preconceito. Mas não. Eu corri atrás, estudei, me dediquei e hoje ajudo outras mulheres porque, infelizmente, o mundo ainda não deixou de ser machista e patriarcal”. Com esse desabafo que a advogada Laina Crisóstomo começou sua palestra. Ela ainda citou vários exemplos que chegam à Organização Não Governamental – ONG Tamo Juntas, na qual é Presidente. Casos de violência, física e moral, que recebe diariamente. Laina não só deu exemplos, mas orientou as pessoas presentes no evento de como deve ser o atendimento e assessoramento nesses casos. Uma aula de luta pelo direito das mulheres.

Outra palestra forte e incisiva foi da advogada Renata Mendonça. Ela falou sobre as dificuldades que enfrentou, e ainda enfrenta, em um setor tão predominantemente masculino, como é o caso da Justiça Eleitoral. São esses tipos de depoimentos que tornam o tão chamado “empoderamento feminino” em algo real e concreto. Essa palavra deixou de ser discurso. Saiu do lúdico e virou exemplo de vida. Modelos que não devem ser só admirados, mas seguidos. Esse foi o objetivo do “Bate-papo Legal”, e que com certeza foi alcançado.

O evento, que teve mediação da advogada e professora da FSBA, Natália Carvalho, contou ainda com abertura da coordenadora do curso na Faculdade, Carolina Orrico. Também estiveram presentes professores de várias áreas do Direito e advogados renomados, como Ricardo Duarte, Jair Coelho, Luciano Chaves, Gamil Foopel e Marinho Soares.

Balcão de Justiça

FSBA Você sabia que a FSBA tem um Núcleo de Práticas Jurídicas com atendimento gratuito? Segundo a coordenadora do curso Direito, a advogada Carolina Orrico, os casos de violência doméstica são as maiores procuras por acolhimento no Cejusc da Faculdade. No “Bate-papo Legal” os estudantes aprenderam como agir nos casos em que a mulher denuncia uma agressão, mas a delegacia não resolve. Mas, no espaço há atendimento também para todas as áreas cíveis nos processos de conciliação, principalmente os das varas de família (divórcio e pensão), e consumidor.

No caso das conciliações realizadas no Balcão de Justiça, as atas são assinadas pelas partes e depois encaminhadas para homologação no Tribunal de Justiça da Bahia e vale como força de sentença. Se não houver acordo, aí é encaminhado para o litigioso, onde a Faculdade também disponibiliza um advogado para acompanhamento do processo.

O local, que também é utilizado para a prática de estágio dos estudantes do curso de Direito da FSBA, é coordenado pelo professor Marcelo Fontana. O atendimento é individualizado e funciona de segunda a sexta-feira, das 15h30 às 17h30, na Rua Senta Púa, nº 191, Ondina (mesmo prédio da Clínica Escola de Fisioterapia da FSBA).

Últimas Notícias