Intolerância política faz vítima em Salvador

O artista Romualdo Rosário da Costa, de 63 anos, também conhecido como Mestre Moa do Katendê, foi enterrado na tarde dessa segunda-feira, 8, no Cemitério Ordem 3° de São Francisco, na Baixa de Quintas. O momento foi marcado pela emoção e indignação dos amigos e familiares do capoeirista que fizeram questão de saudar a generosidade e a resistência que Katendê tanto defendia. 

Mestre Moa morreu na madrugada da última segunda, 08. Ele estava em um bar na área do Dique Pequeno, no bairro Engenho Velho de Brotas, quando foi atingido por 12 golpes de faca após uma discussão sobre os candidatos à presidência do Brasil.  O suposto agressor teria ficado irritado após o Mestre declarar favoritismo político ao Partido dos Trabalhadores (PT).

O suspeito de cometer o crime, Paulo Sergio Ferreira de Santana, 36 anos, já tinha duas passagens pela policia, a primeira em 2009, também por envolvimento em uma discussão,  a segunda em 2014 quando foi acusado de ameaçar um adolescente de 14 anos que pediu 0,50 centavos para completar o valor de um corte de cabelo.

Paulo Sergio segue detido desde segunda-feira, na sede do DHPP, no bairro da Pituba, onde afirmou não lembrar quantos golpes foram dados no capoeirista e negou o motivo da discussão.

Mestre Moa é mais uma vítima da crescente onda de intolerância que vemos dentro do cenário político e no convívio  social do país e do mundo, já que infelizmente as notícias nos mostram que uma nova ordem vem se construindo com base no desrespeito as diferenças.

Congresso Internacional 

É dentro deste contexto que o Congresso Internacional de Direitos Humanos(CONIDH) que ocorrerá nos dias 18, 19 e 20 de outubro de 2018, no Teatro ISBA em Salvador, traz o tema “A Nova Ordem Mundial e os Direitos Humanos” e visa discutir qual o papel dos direitos humanos dentro desta nova configuração mundial.

O CONIDH é organizado pelas coordenações de Graduação, Pós-Graduação e Extensão da FSBA, e contará com palestras, debates, mesas-redondas e apresentação de trabalhos científicos, todos direcionados as questões de gênero, homofobia, imigração e a xenofobia e de que forma os direitos humanos adentram estes temas.

As inscrições para o Congresso podem ser realizadas no site do Conidh até o dia 17 de outubro.

Com informações do Correio da Bahia

Confira a programação completa do Conihd aqui

O artista Moa do Katendê

Artista querido do cenário cultural baiano, Romualdo Rosário da Costa, era compositor de diversas músicas de sucesso como a canção Badauê, eternizada pelo Ilê Ayê, também fundador do bloco Afoxé Filhos de Gandhy e  conhecido nacional e internacionalmente pela sua dança e capoeira que tanto amava. Mestre Moa do Katendê como era conhecido desde a década de 1970, quando fazia parte de um grupo folclórico do Colégio Iceia, no Barbalho e participava das disputas intercolegiais de capoeira, acreditava na resistência e no amor entre as pessoas. Artistas como Vovô do Ilê, Lazzo Matumbi, Tonho Matéria, Caetano Veloso e Tatau, lamentam a perda do Mestre que tinha a arte como propagadora da paz.

Eu passo a minha paz de espírito exatamente para
mostrar como executar os golpes”.
Mestre Moa

Últimas Notícias


2018 © Faculdade Social da Bahia • Todos os direitos reservados