Neurociência: Conheça dicas para aprimorar o seu aprendizado

Publicado em 26 de novembro de 2018.

 

“Aquele que quer aprender a voar um dia precisa primeiro aprender a ficar de pé, caminhar, correr, escalar e dançar; ninguém consegue voar só aprendendo voo.”    (Friedrich Nietzsche)

Aprender significa dedicação, esforço e acima de tudo muito empenho. Mas não é somente isso! Para conseguirmos aprender precisamos associar aquilo que será aprendido com as emoções. Alguns estudos atuais da neurociência afirmam que nossa memória melhora quando acionamos o nosso sistema límbico, uma região do cérebro que é responsável por processar as emoções. Dentre os fatores emocionais existentes, o prazer é uma importante sensação. Estudar com prazer é literalmente um balsamo para o nosso cérebro, um forte aliado à aprendizagem. Por isso, se dedique a estudar uma área que lhe traz satisfação, pois, sendo assim, mesmo diante da dificuldade, a superação será certa.

Além disso, vou ensinar um protocolo. Esses procedimentos devem ser seguidos por todos aqueles que desejam acelerar o aprendizado em determinado assunto acadêmico. É chamado de protocolo M.A.R.S. Se você seguir esse protocolo certamente terá sucesso nos estudos e será aprovado com tranquilidade nas disciplinas. Não tenho dúvidas. Ensino isso para os meus alunos e o índice de reprovação entres eles é praticamente zero. Vamos então destrinchar o M.A.R.S.

M – Meditação. Meditar significa focar em você mesmo. Reserve 10 minutos do seu dia para essa prática. A neurociência afirma que quando meditamos liberamos alguns neurotransmissores indispensáveis para aumentar a nossa motivação; a serotonina e a dopamina. Com isso, seu cérebro vai ganhar potência para conseguir captar e processar muitas informações ao mesmo tempo. Terá ânimo! Então comece agora mesmo. Feche os olhos, fique em silêncio, e não pense em absolutamente nada por 10 minutinhos.

A – Alimentação. Alimentos que contém carboidratos estão associados com a melhoria da atenção e aumento da velocidade para processar informações. Mas não só os carboidratos são importantes. As proteínas, as gorduras, as vitaminas e os sais minerais são cruciais para a aprendizagem. Por isso, preze sempre por uma dieta equilibrada que terá como contrapartida a melhoria das funções cerebrais. Alimente-se bem toda vez que for iniciar seus estudos. Seus neurônios irão agradecer e uma bela nota vai aparecer.

R – Respiração. Respire profundamente utilizando toda a sua capacidade pulmonar. Respire com calma, pelo nariz e com muita paciência. A respiração adequada leva o oxigênio para as nossas células, e com isso teremos uma melhor cognição. Estudos já comprovam que respirar de forma errônea traz uma sensação de fadiga, além de afetar também o sistema imunologia, cardiovascular e gastrointestinal. Nunca esqueço de uma frase que li por aí: Respire e não pire!

S – Sono. A qualidade do sono é aliada a uma boa memória e consequentemente a uma melhoria nos aspectos cognitivos. Durante o sono sua memória é consolidada. Dormindo bem certamente não teremos aquele velho branco na hora da prova. Dormir em média seis horas de sono é o ideal para a sua saúde cerebral.

Por isso, sigas o M.A.R.S é não terás mais problemas com aprendizagem ou dificuldades nos estudos. Só mais uma sugestão: Para voar ainda mais alto, jamais diga: não sou capaz.


                                                                                                                                               Bruno Pitanga, PhD – Neurocientista

 

Últimas Notícias